Sexta-Feira, 16 de Junho de 2017, 23h:02

Tamanho do texto A - A+

BATE REBATE: Em nota, Blairo Maggi diz que não mandou “emissário” para pressionar Silval Barbosa na cadeia

Redação

 

Está rendendo “panos pras mangas”e provocando desmentidos, a afirmação do advogado Marcos Dantas que, em entrevista ao site Gazeta Digital, disse que o ex-governador Silval Barbosa, quando estava encarcerado no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), teria “escorraçado” um emissário do ministro Blairo Maggi que foi visitá-lo na prisão.

 

Em nota, a assessoria jurídica de Maggi desmente que o senador licenciado  e hoje ministro da Agricultura tenha mandado o tal “emissário” ou procurado o ex-governador e que isso não ocorreu “em nenhum momento”. Atribuindo a informação repassada pelo advogado como tentativa  de tumultuar a ação penal, sem explicar, no entanto, qual processo (se de Maggi ou de Silval?) teria seu andamento prejudicado e de que forma isso poderia interferir nas investigações.

 

De acordo com comentários, o suposto  representante de Blairo teria ido ao Centro de Custódia de Cuiabá (presídio onde o ex-governador ficou 21 meses preso) com a incumbência de pressionar Silval Barbosa quanto ao que este poderia dizer envolvendo o nome de Maggi em eventual delação ou confissão ao MPE e a Justiça.

 

Ilações e conjecturas à parte, o fato concreto é que Silval e Blairo  são investigados na operação “Ararath”, que entre outras denúncias, investiga a “compra” de uma vaga no Tribunal de Contas do Estado (TCE-MT) por R$ 4 milhões.

 

Igualmente citado por Dantas como outro político importante que visitou o ex-governador na cadeia, o senador Wellington Fagundes (PR) confirmou  que realmente  fez várias visitas a Silval nas dependências do CCC, porém – fez questão de frisar - com o intuito de se solidarizar com o mesmo, sem intenção de pressioná-lo.

 

Também é verdade, além de ser público e notório  que, antes da eclosão das denúncias sobre corrupção na gestão passada do Estado, Silval e Maggi foram parceiros políticos, com o primeiro tendo se elegido vice-governador na chapa encabeçada por Maggi em 2006 e, posteriormente, com o apoio deste, Silval se elegeu governador, em 2010. 

 

Confira abaixo a nota na íntegra: 

 

Sobre as declarações feitas pelo advogado Marcos Dantas, responsável pela defesa do ex-secretário estadual de Fazenda, Marcel de Cursi, de que o ministro Blairo Maggi teria enviado emissário ao Centro de Custódia de Cuiabá (CCC), vimos a público rechaçar esta afirmação.

 

Em nenhum momento Blairo Maggi teria procurado o ex-governador Silval Barbosa e, muito menos, enviado emissário, por não existir motivos para isso. Entendemos, por fim, que essas informações inverídicas tem o claro propósito de prejudicar o bom andamento processual.