Terça-Feira, 16 de Maio de 2017, 09h:41

Tamanho do texto A - A+

‘O subúrbio me adora e a Zona Sul me inveja’, diz Susana Vieira

SUZANA

 

Susana Vieira em cena com a peça uma Shirley Qualquer

Reprodução Instragram

 

Por Leo Dias / O Dia

 

Ela domina tudo por onde passa. Em Bangu, na Zona Oeste do Rio, não seria diferente. A coluna acompanhou a apresentação da peça ‘Uma Shirley Qualquer’ no teatro do shopping local na última sexta-feira, 12. Casa lotada. Ingressos vendidos com três dias de antecedência. Essa é Susana Vieira.

 

Na peça, ela vive uma dona de casa comum que vê sua vida mudar com a saída dos filhos de casa. Susana jura assume a função do lar: faz supermercado e adora afazeres domésticos. “Menino, agora eu tô com mania de paninho. É paninho pra tudo. Eu fico no telefone passando a mão nos móveis e procurando sujeira, teia de aranha... Queria Perfex pela casa toda”, contou.

 

Aos 74 anos, Susana exala um enorme prazer pela vida. Mas o que é felicidade para a atriz? “Felicidade? Pra mim? São pequenas coisas. Hoje nasceu uma orquídea laranja no muro lá de casa. Isso é felicidade”, lembrou. 

 

E namorado? O tempo (e a experiência) fez com que Susana os escondessem. “Amor, eles estão aí bem escondidinhos”, disse, aos risos.

 

No dia 13 de abril, a coluna publicou que ela estava conhecendo melhor um empresário do sul. Namoro, pra ela, aliás, é fundamental. “Amor, ir ao cinema eu vou com a Dany”, disse referindo-se à sua assessora pessoal, Danielly Tavares.

 

No palco do lotado teatro do Shopping Bangu, logo após encerrar o espetáculo, Susana enaltece o público mas sempre a seu estilo: “Gente, o subúrbio me adora e a Zona Sul me inveja”, disse a musa da coluna, para risada geral.

 

Após trocar de roupa, uma fila gigantesca toma conta do lobby do teatro. É gente esperando quase uma hora para tirar uma foto com a atriz. O que impressiona é a paciência de Susana. Ela pergunta um a um de onde veio, se gostou da peça e detalhe: ela mexe na roupa da pessoa para sair melhor na foto. Não dá pra não amar.