Segunda-Feira, 05 de Setembro de 2011, 17h:53

Tamanho do texto A - A+

Damião garante vitória do Brasil sobre Gana

Por Leandro Canônico
Direto de Londres, Inglaterra
 
Era somente um amistoso, mas parecia decisão de campeonato. E o “gol do título” teve a assinatura de Leandro Damião, o menos badalado do novo quarteto do Brasil, formado também por Ganso (que saiu machucado), Ronaldinho (de atuação discreta até os últimos minutos quando quase marcou de falta e acertou um belo passe para Alexandre Pato) e Neymar (o melhor deles). Graças ao tento do atacante do Internacional, o Brasil venceu Gana por 1 a 0, na noite desta segunda-feira, no Craven Cottage, em Londres, e enfim se reencontrou com a vitória.

Essa vitória sobre Gana certamente dá mais fôlego ao técnico Mano Menezes, que vinha pressionado pela eliminação precoce na Copa América e pelas derrotas para seleções de ponta, como Argentina, França e Alemanha. Agora, em 14 jogos sob seu comando, o Brasil tem sete vitórias, quatro empates e três derrotas.

O triunfo também mantém o excelente retrospecto recente da Seleção Brasileira em Londres. Desde 2006, quando a capital inglesa passou a ser a “casa” dos amistosos do Brasil, o time canarinho venceu sete vezes, empatou uma e perdeu somente em uma oportunidade.


Jogadoresda Seleção Brasileira comemoram o gol marcado por Leandro Damião (Foto: AP)Os dois próximos desafios da Seleção Brasileira serão contra a Argentina, no que está sendo chamado de Superclássico das Américas. A primeira partida será dia 14, em Córdoba. E o jogo de volta, no Brasil, será dia 28, em Belém. Somente jogadores que atuam no futebol nacional dos dois países foram chamados.

Amistoso? Nada disso!


Lesão muscular, broncas, seis cartões amarelos, um vermelho, gol anulado, vaias... Não dá para dizer que o primeiro tempo de Brasil e Gana foi monótono. Pelo contrário. O amistoso teve cara de decisão de campeonato. Nenhum dos dois times se poupou e por muitas vezes houve excesso de ambos os lados.

Sem medo, a seleção africana foi para cima dos brasileiros. O time de Mano Menezes, aliás, parecia não esperar uma ação dessa por parte de Gana. Assustou-se e recuou. A situação ainda piorou aos oito minutos, quando Ganso deixou o campo com uma lesão muscular na coxa esquerda. Elias entrou em seu lugar.

E logo em seu primeiro lance, o volante confirmou o nervosismo do time verde e amarelo. Deu uma entrada dura em Boateng e levou cartão amarelo. Antes, por uma falta forte em Neymar, o ganense Opare (guarde esse nome!) foi advertido. Os minutos seguintes foram de “luta livre”. Pancada de um lado e do outro.

O árbitro inglês Mike Dean, então, distribuiu alguns cartões amarelos e deu algumas broncas em brasileiros e ganenses. Sem força ofensiva e pouca criatividade, o Brasil dependia de alguns lampejos do trio Ronaldinho, Neymar e Damião. Foram apenas duas jogadas importantes do trio no primeiro tempo.

Dos três, o atacante santista era o melhor. Chamou a responsabilidade e deu belo lançamento para Leandro Damião marcar por cobertura, aos 26 minutos. O árbitro, no entanto, anulou corretamente o gol por impedimento. O clima voltou a ficar quente aos 33 minutos, quando Opare, aquele citado acima, foi expulso.

Damião marca o primeiro gol com a camisa da Seleção Brasileira

 

Participação de Paulo Henrique Ganso em Londres
durou apenas oito minutos. Ele entrou na área brasileira driblando e deixou o pé em dividida com Lúcio. Como já tinha o amarelo, levou o segundo e foi expulso. A partira daí, a cada toque do zagueiro brasileiro na bola, vaias partiam dos africanos. A torcida brasileira tentou calá-los gritando o nome do jogador, mas só Leandro Damião teve esse poder.

Aos 44 minutos, o atacante do Internacional recebeu lindo passe de Fernandinho, uma das surpresas de Mano nos dois últimos jogos, e chutou forte, rasteiro, para comemorar seu primeiro gol com a camisa da Seleção Brasileira. Um gol que fez o técnico Mano Menezes e a torcida verde e amarela respirarem aliviados.

Lampejos e caça a Neymar

Fernandinho fez um bom primeiro tempo na marcação e deu linda assistência para o gol de Leandro Damião, mas não voltou para o segundo tempo. Mano Menezes colocou o atacante Hulk em seu lugar. Assim, Ronaldinho Gaúcho passou a jogar mais na armação, juntamente de Elias, o substituto de Ganso.

Mais calma em relação ao primeiro tempo, a Seleção Brasileira mostrou mais toque de bola no início da etapa final. Neymar, assim como antes, comandava as principais jogadas da equipe canarinho. Gana, por outro lado, não se retraiu por ter um homem a menos em campo e tentou algumas jogadas na frente.


Neymar sofre com a forte marcação da seleção de Gana, que abusou das faltas (Foto: Mowa Press)Grande estrela desse amistoso, Ronaldinho Gaúcho continuava apenas com lampejos, muito embora a bola passasse sempre por ele. Na verdade, a Seleção Brasileira, como um todo, estava assim, alternando boas jogadas com passes errados. E Gana, ainda sem medo, continuava arriscando. Mas sem sucesso.


Ronaldinho teve atuação discreta até os últimos minutos do duelo contra Gana. Vez ou outra, o excesso de força do primeiro tempo se fazia presente. Mas o árbitro Mike Dean preferiu em muitos lances levar na base de conversa. O fato é que brasileiros e ganenses não estavam com espírito de amistoso. A não ser na hora de estender a mão para ajudar o adversário a se levantar após uma falta.

Sem conseguir assustar o Brasil, os jogadores de Gana resolveram continuar a caça a Neymar, iniciada ainda no primeiro tempo. A cada tentativa de drible do santista, ele recebia uma pancada. Mas mostrou personalidade e não se intimidou com o jogo duro dos africanos, muitos deles com o cartão amarelo. Aos 39, Ronaldinho deu um belo lançamento para Alexandre Pato. O atacante subiu deu uma testada forte e o goleiro Kwarasey voou para evitar o segundo tento canarinho.

Ronaldinho Gaúcho quase foi premiado com um gol no último minuto de jogo. Em cobrança de falta, o atacante tirou da barreira, mas o goleiro Kwaresey voltou a fazer milagre no Craven Cottage Stadium. Espalmou a bola na trave para evitar mais uma vez o gol brasileiro.

Tocando bem a bola e apostando na agilidade e habilidade de Neymar, o Brasil bem que tentou o segundo gol, mas não conseguiu. Assim, o herói do reencontro da Seleção Brasileira com a vitória foi um só: Leandro Damião. Vai ser difícil, depois dessa atuação, ele perder a posição para os próximos jogos diante dos argentinos, nos dias 14 e 28 de setembro.

BRASIL X GANA Julio César, Daniel Alves, Lucio, Thiago Silva e Marcelo; Lucas Leiva, Fernandinho (Hulk) e Paulo Henrique Ganso (Elias); Ronaldinho Gaúcho, Neymar e Leandro Damião (Alexandre Pato). Adam Kwarasey; Daniel Opare, John Pantsil, Jonathan Mensah e Samuel Inkmoon; Emmanuel Agyemang-Badu (Adomah), Derek Boateng (Lee Addy), Kwadwo Asamoah (Anthony Annan) e Sulley Muntari (Mohammed Rabiu); Jordan Ayew (Dominik Adiyah) e Isaac Vorsah
Técnico: Mano Menezes Técnico: Goran Stevanovic
Gols: Leandro Damião, aos 44 minutos do primeiro tempo.
Cartões amarelos: Elias, Fernandinho (Brasil); Addy, Opare, Boateng, Mensah, Inkmoon (Gana)
Cartões vermelhos: Opare (Gana)
Árbitro: Mike Dean (ING)
Auxiliares: Simon Long (ING) e Adam Watts (ING)
Estádio: Craven Cottage Stadium, em Londres (ING)