Domingo, 08 de Abril de 2018, 19h:07

Tamanho do texto A - A+

Com polêmicas, Corinthians bate Palmeiras nos pênaltis e é campeão

Do UOL


Foi da maneira que o torcedor corintiano está acostumado, com sofrimento e emoção até o fim. Mas os alvinegros podem comemorar e soltar o grito de bicampeão paulista. Neste domingo, em pleno Allianz Parque, o time do técnico Fábio Carille derrotou o arquirrival diante da sua torcida por 1 a 0, com gol de Rodriguinho, no tempo normal e ainda teve de superar os alviverdes na decisão por pênaltis por 4 a 3.

No primeiro duelo da série, no último domingo, na Arena Corinthians, o Palmeiras havia vencido por 1 a 0, com gol de Borja. Por isso, os alvinegros precisavam ganhar por dois gols de vantagem. Com 1 a 0 alvinegro, o título foi definido na cobrança de pênaltis, onde Dudu e Lucas Lima pararam nas mãos de Cássio. Danilo, Romero, Lucca e Maycon converteram suas finalizações, e só Fágner perdeu pelo time alvinegro. Foi o 29º título estadual do Corinthians.

Essa foi a primeira final entre as duas equipes nos últimos 19 anos. E, como não poderia deixar de ser, houve muita polêmica e suspense durante o jogo. Além do placar aberto logo nos primeiros instantes, com Rodriguinho, o jogo teve gol anulado do Palmeiras - de Willian, por impedimento - e um pênalti que foi marcado e depois cancelado pelo árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza, que foi bastante xingado pela torcida. A partida ficou parada por cerca de sete minutos e até polícia entrou no gramado para tentar evitar mais tumulto.

A torcida do Palmeiras não teve nem sequer tempo de se acomodar nas cadeiras após o árbitro iniciar a partida e já viu o adversário abrir o placar. No primeiro minuto, Antonio Carlos e Marcos Rocha não conseguiram parar Mateus Vital pela esquerda corintiana. O jogador deu o cruzamento para Rodriguinho, que arriscou o chute, e a bola desviou em Victor Luis antes de entrar.

Gol de Willian anulado

Apoiado pelo público, o Palmeiras buscou o empate. Com o ritmo acelerado do jogo,  as duas equipes tiveram boas oportunidades nos primeiros minutos do jogo. Os alviverdes até chegaram a balançar as redes aos 5 minutos, mas o árbitro anulou. Depois de cruzamento na área, Thiago Martins desviou e Willian completou de cabeça para o gol, mas o juiz anotou o impedimento do atacante.

Com a vantagem no placar, os corintianos passaram a tentar jogar com o emocional do adversário. Não era raro ver Cássio demorar um pouco mais do que o normal para cobrar um tiro de meta e, até mesmo o atendimento de Henrique, com o nariz sangrando, foi ao lado de onde Jadson cobraria um escanteio. Em uma dessas oportunidades, Cássio foi advertido com o cartão amarelo.

Só deu Dudu

Depois de sofrer o gol, o Palmeiras ficou basicamente apostando em Dudu durante os primeiros 45 minutos. Todas as jogadas dos donos da casa foram construídas pela direita, com o camisa 7. Ele tentou diversos cruzamentos, chutes diretos e algumas cavadas de falta. De nada adiantou. E o atacante ainda mostrou nítido cansaço no término da etapa.

Arbitragem cancela pênalti e revolta Allianz

THIAGO BERNARDES/FRAMEPHOTO/FRAMEPHOTO/ESTADÃO CONTEÚDO
O Palmeiras chegou a comemorar um pênalti marcado em cima de Dudu no terço final do jogo. Lucas Lima até ajoelhou e ergueu as mãos para o céu. Mas, Depois de marcar, o árbitro Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza resolveu cancelar a marcação com a ajuda do árbitro auxiliar. A decisão revoltou os mais de 40 mil que foram ao estádio, que iniciaram o canto de "vergonha". O time também ficou revoltado e fez o jogo ficar parado por sete minutos. De nada adiantou a revolta. O pênalti foi cancelado.

Revolta palmeirense

Quando Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza apitou o fim da partida, os jogadores do Palmeiras foram em direção ao trio de arbitragem para reclamar. O principal questionamento dos alviverdes era o cancelamento do pênalti em Dudu. Os mais exaltados eram Antonio Carlos e o próprio Dudu, que foi em direção ao quarto árbitro (Adriano de Assis Miranda).
Sempre nos pênaltis

O Campeonato Paulista deste ano ficou marcado pelas decisões nos pênaltis. Na reta final, todo mata-mata em clássico foi definido nas cobranças. Em uma semifinal, o Palmeiras derrotou o Santos, enquanto na outra o Corinthians superou o São Paulo. Na final, a história se repetiu e, após uma vitória por 1 a 0 para cada clube, a taça foi para quem levasse a melhor nas cobranças.
Maior público da história da Arena

A torcida palmeirense registrou neste domingo o maior público da história da Arena: 41.227 pagantes. O número supera a marca do jogo entre Brasil e Chile, nas Eliminatórias da Copa do Mundo, quando 41.008 torcedores (pagantes) acompanharam a vitória brasileira por 3 a 0.

No Maracanã, Tite não tira olho de Palmeiras x Corinthians

O técnico da seleção brasileira Tite compareceu ao Maracanã na tarde deste domingo para acompanhar a final entre Vasco e Botafogo. No segundo tempo, porém, o treinador não tirou o olho da TV para acompanhar também o clássico entre Palmeiras e Corinthians.

Os jogadores do Corinthians tiveram de sentar fora do banco reservas por causa de um motivo mais do que inusitado. Durante a vistoria antes da partida, notou-se um enxame de abelhas em um banco de reservas. Por isso foi necessária a intervenção dos bombeiros e até de um apicultor, chamado pela WTorre. Segundo o Palmeiras e a construtora do estádio, essa é a primeira vez que abelhas em grande quantidade são vistas no local. No treino de sábado, também na arena alviverde, não foi notado nada de diferente.

Após a ação dos integrantes do Corpo de Bombeiros e dos funcionários do estádio, o problema com os insetos foi resolvido. Porém, ainda houve ainda mobilização para a limpeza e a retirada de espuma. Munidos de dois rodos e panos de chão, foram necessários alguns minutos para tentar deixar as instalações em condições de uso antes de a bola rolar. No entanto, os jogadores ainda tiveram de sentar mais à frente do toldo para o banco de reservas.
Mosaico nas arquibancadas

Danilo Lavieri
A torcida do Palmeiras deu show nas arquibancadas antes de a bola rolar. Como já era esperado, um grande mosaico foi aberto, com o clássico símbolo do Palestra Itália no meio do campo e a palavra Avanti atrás de um dos gols.

PALMEIRAS 0 (3) X (4) 1 CORINTHIANS

Local: Estádio Allianz Parque, em São Paulo (SP)
Data: 08/04/2018 (domingo)
Árbitro: Marcelo Aparecido Ribeiro de Souza (SP)
Assistentes: Anderson José de Moraes Coelho (SP) e Daniel Paulo Ziolli (SP)
Público: 41.227 pagantes
Renda: R$ 4.001.277,68
Cartões amarelos: Dudu e Moisés (Palmeiras); Cássio, Romero, Fagner, Balbuena e Rodriguinho (Corinthians)
Gol: Rodriguinho, a 1min do primeiro tempo

PALMEIRAS
Jailson; Marcos Rocha, Antônio Carlos, Thiago Martins e Victor Luis; Bruno Henrique (Thiago Santos), Moisés e Lucas Lima; Dudu, Borja (Deyverson) e Willian (Keno)
Técnico: Roger Machado

CORINTHIANS
Cássio; Fagner, Balbuena, Henrique e Sidcley; Ralf, Maycon, Romero, Jadson (Emerson Sheik), Rodriguinho (Danilo) e Mateus Vital (Lucca)
Técnico: Fábio Carille