Domingo, 20 de agosto de 6-12, 13h42
LIGAÇÃO ANTIGA ENTRE OS DOIS
Tucanos ainda não descartam contar com Jayme Campos no palanque de Pedro Taques


Redação

Mesmo após o anúncio de que o ex-prefeito Mauro Mendes poderá ser candidato ao Governo do Estado, feito na noite de segunda-feira (11), lideranças do PSDB ainda não descartam a possibilidade de ter Jayme Campos como candidato a uma das duas vagas ao Senado em chapa a ser encabeçada pelo governador Pedro Taques a governador.

“A aliança com o Dem ainda pode ocorrer”, disse um líder tucano que pediu reservas quanto à divulgação do seu nome, por uma questão ética e de respeito ao Democratas em sua decisão de ter candiudatura própria ao Governo do Estado.

“O Dem é nosso antigo aliado, está conosco desde o primeiro dia do governo e  essa parceria rendeu grandes investimentos do Estado em Várzea Grande,“ cita a cidade por esta ser o principal polo comandado pelo Democratas.

Razão pela  qual a fonte evita que seus comentários sejam vistos como tentativa de “atrapalhar” a candidatura própria desse partido.  Mas lembra que a população varzea-grandense tem conhecimento das inúmeras obras e serviços levados para aquele município através de convênios entre o Estado e a prefeitura local.

Embora tenha sido anunciado como eventual candidato, Mauro Mendes, no entanto, condiciona a sua participação no pleito à entrada de recursos financeiros para bancar a campanha, de acordo com as novas regras para financiamento eleitoral.

 “Não dá para entrar numa eleição assumindo um monte de compromissos, ficando restos de campanha a se pagar, e incorrer nos mesmos erros que tantos já cometeram na história política de Mato Grosso e do Brasil”, analisa o ex-prefeito.

Descartando que já tenha assumido ser candidato, o ex-prefeito disse  que na noite desta segunda ocorreu apenas a disponibilidade dos nomes dele, para a corrida ao Palácio Paiaguás, e de Jayme Campos, ao Senado.

"Fiz uma longa reflexão. Conversamos no DEM e mudamos o estágio, mas efetivamente não houve o lançamento de uma pré-candidatura, nem minha e nem do Jayme. O que foi feito foi a apresentação do partido de dois nomes que aparecem com uma viabilidade eleitoral. Uma campanha não é feita apenas de viabilidade eleitoral, porque os nomes estão bem nas pesquisas", afirmou.


Fonte: Página Única
Visite o website: http://www.paginaunica.com.br